Invocação do Mal 2 quase não assusta, mas também não tá aí pra isso

Eu amo o primeiro Invocação do Mal. É excelente em vários níveis. Ele é um filme de terror que volta aquele tipo clássico do início dos anos 1970, como O Bebê de Rosemary e O Exorcista e, mesmo não sendo tão bom quanto esses, ele acha um lugar só seu pelos mesmos motivos. O mal ali era outro: o do desconhecido e, por isso, do incontrolável. Invocação do Mal nunca mostrava essa força maligna — ele mostrava como ela destruía a vida de uma família, cabia ao espectador imaginá-la.

Leia mais no PCM.