Irrelefante

A Capcom anunciou uma versão de Resident Evil 7 para o Nintendo Switch. É necessariamente diferente daquelas do PlayStation 4 e do Xbox One: não porque o jogo foi visualmente capado (como Doom, L.A. Noire e Skyrim), mas porque ele é um streaming.

Resident Evil 7: biohazard Cloud Edition parece ser mais um experimento por parte da Capcom por enquanto. Anunciado apenas para o Japão por enquanto, o jogo requer conexão com a internet constante (e, pelo visto, bem boa) pra que tu possa jogar o streaming dele de forma aceitável.

O que me fascina é quanto essa ideia cai bem com o Switch, e como ele parece ser a plataforma mais fundamentalmente errada pra ele. O Switch não tem sinal de celular, só se conecta por wi-fi (Ethernet só através de adaptadores) e é feito pra tu sair na rua jogando. RE7 Cloud parece ser um jogo apenas pra sua sala de estar, então — aquele ícone que vai ficar inacessível pra ti na tela Home enquanto tu pega o trem pro trabalho, mesmo que aqueles 40min sejam perfeitos pra tu matar uns zumbis.

Eu quero muito ver como esse jogo vai funcionar, e eu espero que sua performance seja boa e compense. É uma boa forma de adaptar os catálogos dos outros videogames mais poderosos pro magrelo da Nintendo — mas é algo que seria fundamentalmente melhor em um futuro Switch 2, se esse aceitasse sinal de celular. RE7 Cloud é, no final das contas, como o próprio Switch: um experimento pra que no futuro as duas tragam algo melhor.